Operações da OPS

Uma maneira de incluir o cidadão no controle social ao mesmo tempo que se fiscaliza um órgão ou gestor público, as operações da OPS se tornou referência em participação popular. Abaixo alugas dessas operações.

Operação Tanque Furado – auditoria em 700 notas fiscais de abastecimentos de veículos que foram apresentadas por 185 deputados federais à Câmara para ressarcimento pela verba indenizatória. Até o momento foi possível recuperar R$ 8 mil. Mais detalhes...

Status: inconcluso.
Será feita uma segunda etapa para concluir os trabalhos.


Operação Alecrim Dourado – auditoria em quase mil notas fiscais de despesas ressarcidas a deputados estaduais de Mato Grosso do Sul. Inúmeras irregularidades foram encontradas e alguns milhares de reais foram recuperados. Mais detalhes…

Status: concluído.
Recuperamos dinheiro aos cofres públicos, denunciamos suposto uso indevido da verba indenizatória por parte de um parlamentar, hoje conselheiro do TCEMS e forçamos alterações nas regras da verba indenizatória.


Operação Advogado do Diabo – levantamento de gastos realizados por deputados federais e senadores para a contratação de serviços que, em grande maioria, estão disponíveis aos parlamentares gratuitamente por suas casas. Mais detalhes…

Status: concluído.
29 deputados federais foram denunciados no TCU e no Ministério Público Federal, onde corre em sigilo. O valor total pago por esses deputados para serviços de consultoria cujos advogados são seus patronos na Justiça é de R$ 3.853.665,00.
Veja aqui o documento da denúncia.


Operação Clone Maldito – criado para apurar trabalhos técnicos (como citado acima) encomendados por deputados federais que são, na verdade, plágio de publicações diversas. Mais detalhes…

Status: concluído.
Devido a falta de transparência e a não exigência, por parte da Câmara dos Deputados, do fornecimento de cópia dos trabalhos técnicos encomendados pelos deputados, a operação foi concluída sem conseguir alcançar seus objetivos.


Descampanha eleitoral – criado para levantar pendências judiciais de deputados federais e senadores que concorreram ao pleito de 2016. Mais detalhes...

Status: concluído.
56 candidatos de 17 estados diferentes foram investigados e desses 32 não se reelegeram. Veja quem são eles.


Operação Senado Transparente – com objetivo de conseguir cópias das notas fiscais utilizadas pelos senadores ao pedirem ressarcimento de despesas com suas verbas indenizatórias, essa operação proporcionou a participação de cidadãos que levantaram informações acerca dessas notas fiscais que foram solicitados por Lúcio Big, pessoalmente, em cada gabinete. Saiba mais…

Status: concluído.
Com diversas informações levantadas por colaboradores da OPS, documentos de solicitação foram criados e entregues nos gabinetes, sendo apenas dois (Eduardo Suplicy e Gleisi Haffmann) respondidos. O senado continuou com sua transparência embaçada até julho de 2019 quando, finalmente, passou a disponibilizar as notas fiscais diretamente em seu portal.


Fiscalização colaborativa – o objetivo é fazer uma varredura pelas locações de aeronaves pagas com dinheiro público por deputados federais. Saiba mais…

Status: concluído.
Dezenas de parlamentares tiveram auditados seus gastos com locação de aeronaves paga com dinheiro da verba indenizatória e desses, o deputado Luís Tibé foi denunciado no Ministério Público Federal por supostas irregularidades.